O que é a febre?

A palavra febre define um aumento anormal da temperatura corporal.

É uma resposta normal do organismo a variadas situações. A mais comum é a infeção, frequentemente de origem vírica, benigna e autolimitada.

 

Como avaliar a temperatura corporal?

O instrumento utilizado para medir a temperatura corporal é o termómetro.

  • Os digitais são os mais precisos. Os termómetros de vidro que contêm mercúrio (que é tóxico) e outros tipos (como a tira de plástico, termómetros chupeta…) não são recomendados.
  • Não é fiável avaliar a temperatura pela palpação.
  • A avaliação da temperatura rectal é a mais precisa na criança pequena, embora a avaliação da temperatura axilar seja mais prática e comum. Também é possível medir com precisão a temperatura timpânica/auricular das crianças com mais de 6 meses. A medição da temperatura oral não deve ser utilizada em crianças.

 

Quando deve tratar-se a febre?

A febre tem um papel importante na defesa contra a infecção e raramente dá origem a complicações.

O seu tratamento deve ser reservado às seguintes situações:

  • Temperatura rectal e/ou timpânica superior a 38,5oC ( ou a axilar superior a 38oC).
  • A criança está desconfortável.
  • A criança tem antecedentes de convulsões febris ou outro problema médico subjacente (cardíaco, pulmonar, neurológico).

 

Como tratar?

a) MEDICAMENTOS (ANTIPIRÉTICO)

  • Paracetamol (p.ex. Ben-U-RonÒ, PanasorbeÒ, ParselÒ) – é o medicamento de eleição. Respeite o intervalo mínimo de 6 horas entre cada administração.
  • Ibuprofeno (p.ex. BrufenÒ, NurofenÒ, Ib-U-RonÒ) – reservado para as situações em que a febre reaparece num intervalo inferior a 6 horas após a toma do paracetamol. Respeite o intervalo mínimo de 6 horas entre cada administração de ibuprofeno.

 

b) MEIOS FISICOS

  • Roupa: quando a criança está com arrepios e refere frio não a deve despir. Quando a temperatura está a descer, deve retirar a roupa para permitir a libertação de calor.
  • Banho: cerca de meia hora após a toma do antipirético, coloque a criança numa banheira e aplique, em partes sucessivas do corpo, um pano humedecido em água tépida (1 a 2oC abaixo da temperatura corporal). Não deve submergir a criança em água, envolvê-la em toalhas molhadas, utilizar água fria ou álcool.
  • Alimentação: ofereça líquidos com frequência e de acordo com a preferência da criança. Não force a criança a comer. Ofereça alimentos leves, em pequenas refeições, fora dos picos febris.

 

Quando recorrer ao médico?

Na maioria dos casos, uma criança com febre pode ser tratada e vigiada em casa.

 

São indicações para recorrer ao médico:

  • Febre associada a: gemido; mau estado geral, sonolência, irritabilidade e/ou cefaleia (dor de cabeça) intensa nos períodos sem febre; picos febris associados a cianose (coloração arroxeada) dos lábios, unhas e/ou pele; vómitos persistentes; desidratação (olhos encovados, sede intensa, choro sem lágrimas, não urina); dificuldade respiratória; rigidez do pescoço; petéquias (pequenas manchas vermelhas “tipo picada de pulga”, que não desaparecem quando são pressionadas); convulsão (primeiro episódio).
  • Criança com menos de 3 meses de idade.
  • Temperatura retal superior a 40,5oC.
  • Criança com problema médico específico (doença cardíaca, pulmonar, cancro…).
  • Febre mantida após 3 dias.

Comments

comments